R.Carlos Meira, 340 - Penha de França, São Paulo - SP, 03605-010
  • (11) 3892-5438
  • (11) 3892-5442

Pandemia: Teletrabalho ganha força nos últimos meses

DATA: 11/06/2020

Em tempos de pandemia, que o recomendado é o distanciamento social, o teletrabalho se tornou uma alternativa para manter as atividades de empresas e organizações que não puderam continuar com a atuação presencial por causa dos riscos de contaminação.
Os resultados têm sido tão positivos que empresas pensam em adotar essa modalidade para trabalhadores após a pandemia. Mas, organizações de defesa dos trabalhadores alertam que é preciso tomar cuidado com essa prática

Um levantamento da Organização Internacional do Trabalho (OIT), aponta que, até abril, 59 países adotaram o formato do teletrabalho. O Escritório de Estatísticas do Reino Unido estimou em 30% as atividades que poderiam ser feitas de casa.

Pesquisas e estudos

Um estudo dos pesquisadores Johathan Dingel e Brent Neiman indicou que 34% das ocupações nos Estados Unidos poderiam ser feitas remotamente.
Outra investigação, do pesquisador Ramiro Albrieu, avaliou esse índice para a Argentina e concluiu que entre 26% e 29% das atividades laborais poderiam ser mantidas dessa maneira. Análise de Tito Boeri, Alessandro Caiumi e Marco Paccagnella estimaram esse percentual em 24% na Itália, 28% na França, 20% na Alemanha, 25% na Espanha e 31% na Suécia.

A OIT projetou que ela poderia ser empregada em 18% dos postos de trabalho. O índice sobe para 30% na América do Norte e na Europa Ocidental, e cai 6% na África Subsaariana e 8% no Sudeste Asiático.

No Brasil, o Ministério da Economia não tem esse levantamento. A Confederação Nacional do Comércio estima que durante a pandemia essa alternativa tenha crescido cerca de 30%.

Adaptação

Diversas empresas que não tinham o teletrabalho como prática, agora estão usando. De acordo com a entidades, um dos fatores que animaram empresários a aderirem ao trabalho remoto é redução de custos e, em alguns casos, conseguir manter bons funcionários, que preferem trabalhar remotamente.
Segundo levantamento da Catho, empresa de recrutamento e gestão de recursos humanos, houve um aumento na oferta de vagas de postos cuja atuação pode ser feita remotamente, como operador de call center (2.015%), consultor de relacionamento (845%), analista de atendimento (127%) e programadores web (55%).

Na avaliação da Catho, a pandemia acabou acelerando um processo que, de alguma forma, já estava em curso. “Daqui para a frente, a oferta dessa alternativa será um fator para reter talentos dentro das companhias”.

Fonte: Agência Brasil

Compartilhar: